Ponto de Vista



Anúncios

Uma boa noticia para quem quer a desburocratização, esta facilitando para quem tem esta tendo a necessidade de ficar inativo.

Veja mais no link:

DCTF – Inativa (06/01/2017)


Uma boa oportunidade para quem tem dividas com a arrecadação federal, pois abrangem dividas vencidas ate 30 de novembro de 2016.

Porem um ponto negativo é o valor mínimo da parcela para pessoas físicas que é de R$ 1.000,00.

Veja a integra da medida provisória no link abaixo.

NOVO REFIS – MP 766/2017


Parabéns Contador

download


Bela medida para desburocratização.

Qual sua opinião sobre essa medida?

Como o CFC não luta pela classe contábil, pois a diretriz dele e regulamentar, fiscalizar e promover educação continuada será que a FENACON é demais sindicatos irão lutar contra essa medida?
ITCCNT.COM


Vamos ver o que vai acontecer, porém um pedido creio eu um pouco tardio pois só não transmitiu essa obrigação contribuintes que não eram enquadrado em nenhuma possibilidade que obrigaria essa transmissão.

Por deve ser prorrogado, porém a boa notícia é que for novamente prorrogada a ECF deverá ser prorrogada também, pois o calendário foi elaborado para que passa ser efetivada a transmissão da ECF dois meses depois da ECD.

Veja abaixo o ofício na íntegra da FENACON:

http://www.fenacon.org.br/noticias/fenacon-pede-adiamento-de-entrega-da-ecd-671/


A partir da implantação do SPED e da Nota Fiscal Eletrônica (NF-e), os contribuintes despertaram para a importância da correta Classificação Fiscal de Mercadorias e do seu cadastro de produtos, uma vez que essas informações ficaram mais transparentes e acessíveis para a fiscalização.

Através da classificação fiscal, aplicamos um diagnóstico fiscal com o objetivo de verificar o nível de adequação dos itens constantes do cadastro de mercadorias em relação aos aspectos fiscais dos seguintes tributos: ICMS e ICMS-ST, IPI, PIS e COFINS.

Benefícios

* Adequar os parâmetros fiscais dos produtos comercializados ou industrializados, de acordo com a legislação;

* Mitigação de eventuais riscos de autuação;

* Aumentar a rentabilidade, de acordo com a estratégia da alta gestão.

Além de todo risco e beneficio citado acima, equívocos na classificação podem trazer sérios problemas ao contribuinte, desde uma penalidade para a classificação fiscal inadequada, até os casos de recolhimento menor ou majorado de impostos e contribuições. No âmbito do comércio exterior, ainda há previsão de multa sobre o valor aduaneiro da mercadoria classificada incorretamente, sem contar que é imprescindível para os procedimentos administrativos de uma importação.

Para auxiliá-lo neste processo, a ITCCNT.COM disponibiliza um assessoria e consultoria exclusivo de Classificação Fiscal de Mercadorias, através da análise do NCM.

 

Estamos à disposição para auxiliá-los.

 

cartao

Próxima Página »