Segundo relato do Contador Henrique Ricardo Batista, no informe semanal do CRC-GO de 16/03/2012, ele Esteve este ano  duas vezes  reunido com o superintendente da Receita Estadual Sr. Glaucus Moreira, a primeira em companhia de membros do Sindicato de Contabilistas e na segunda  com membros do CRC, em ambas as oportunidade um dos assuntos em pauta foi a possibilidade de prorrogar o prazo de  envio da EFD e demais obrigações acessórias,  o superintendente foi enfático em dizer que não iria prorrogar o prazo, mas assumiu o compromisso de não multar as empresas de imediato, adotando primeiro o critério de notificar  dando a oportunidade para  que estas  possam   resolver as suas pendências.

Esta semana, a gerência de Arrecadação e Fiscalização da Secretaria da Fazenda de Goiás deu início ao envio de 46 mil correspondências aos contribuintes omissos, cobrando apresentação dos arquivos do Sintegra, DPI, EFD e PGDAS dos últimos cinco anos.

Como é sabido, a omissão gera multa formal que varia de R$ 1.070,80 a R$ 2.977,48 por cada tipo de arquivo e mês omitido. A multa pode chegar a 1% sobre o valor das operações ou prestações realizadas no período correspondente. Essa, com certeza, será a última oportunidade de entregar ou mesmo corrigir arquivos inconsistentes antes que esta omissão gere multas.

Nós os Contabilistas somos uma das fontes de informação ao Fisco e esta informação deve ser pontual e confiável, pois é um reflexo da nossa capacidade e competência profissional. O desempenho pleno, correto da parte que nos compete neste processo é que nos permite pleitear e sugerir alterações como a da extinção da DPI e do Sintegra com a criação da EFD. Caros colegas, ao fazer a nossa parte, com a competência que nos é peculiar, todos ganham: a classe contábil, nossos clientes e a sociedade como um todo.

Fonte: Informativo nº 10 – CRC-GO