A pontualidade de pagamento das micro e pequenas empresas (MPEs) do País caiu para 94,9% em julho, de acordo com pesquisa da Serasa Experian. Isso significa que, a cada 1 mil pagamentos realizados, 949 foram quitados à vista ou com atraso máximo de sete dias. O resultado de julho representa queda ante junho, quando a pontualidade do setor foi de 95,1%, e na comparação com julho de 2010, quando chegou a 95,3%.

 

Na avaliação dos economistas da Serasa Experian, a capacidade de pagamento das microempresas e das pequenas empresas do Brasil foi afetada no período por fatores como a desaceleração econômica, a alta dos juros e o aperto das condições de crédito.

 

As maiores quedas de pagamento em dia em julho ante o mesmo mês de 2010 foram registradas entre as micro e pequenas empresas industriais, recuo de 0,5 ponto percentual, e de serviços, queda de 0,9 p.p. Já entre as companhias do setor comercial, a pontualidade cresceu 0,1 ponto percentual no período.

 

O valor médio dos pagamentos realizados em dia no acumulado dos primeiros sete meses de 2011 em relação ao mesmo período do ano passado cresceu 6,2%, o que corresponde a R$ 1.589,06 contra R$ 1.496,55. O valor ficou ligeiramente abaixo da inflação no período, que foi de 6,4% pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA). De acordo com a Serasa, a queda do valor em termos reais é um sinal adicional de dificuldades que as MPEs estão encontrando em quitar seus compromissos em dia.

 

 

 
Fonte: DCI – SP