Muitas empresas têm dificuldades para organizar e compartilhar o conhecimento interno e as informações tendem a ficar concentradas apenas na cabeça de alguns colaboradores
Para Davi Nakano, professor da Fundação Vanzolini, enquanto algumas empresas já aderiram a ferramentas e processos para organizar e compartilhar o conhecimento organizacional, outras ainda iniciam-se nessa prática

“Muitas empresas têm dificuldades para organizar e compartilhar o conhecimento interno e as informações tendem a ficar concentradas apenas na cabeça de alguns colaboradores”, afirma Davi Nakano, professor do curso de capacitação Gestão Estratégica do Conhecimento, da Fundação Vanzolini.

Segundo Nakano, as empresas e os profissionais precisam entender e utilizar métodos e ferramentas para gestão da informação que aumentem sua competitividade em ambientes cada vez mais turbulentos. “Para isso, é preciso mapear, registrar, organizar e compartilhar o conhecimento organizacional de forma a utilizá-lo com eficiência e sustentabilidade”, destaca.

O professor observa que a gestão do conhecimento tem duas vertentes fundamentais: uma baseada no uso de ferramentas tecnológicas e outra que focaliza a gestão e a integração das pessoas no ambiente em que trabalham. “Com isso, muito do conhecimento gerado pelos colaboradores de uma empresa pode ser capturado, armazenado e disseminado, seja com o auxílio de ferramentas tecnológicas, como portais e intranets, ou por redes sociais”, explica.

Com uma estratégia baseada nessas duas vertentes, as empresas de diferentes portes terão facilidade para organizar e transmitir o conhecimento organizacional entre os funcionários e os futuros colaboradores. “O país enfrenta escassez de trabalho qualificado, e as empresas necessitam de formas de treinamento e capacitação rápida. A gestão do conhecimento é uma das alternativas para solucionar esse problema”, aponta Nakano.

Não é de hoje que muitas empresas investem em ferramentas para administrar seu conhecimento. “Percebemos que algumas consultorias de médio e pequeno portes em TI já iniciam suas ações com enfoque nesta nova percepção de mercado. No setor industrial, este tipo de iniciativa ainda é muito lenta. Já as grandes empresas do varejo estão fortemente estruturadas com ações que fortalecem a gestão do conhecimento gerado no ambiente de trabalho,finaliza Nakano.

Curso de capacitação

Com base nessa tendência de mercado, a Fundação Vanzolini, instituição com atuação na área educacional há mais de 40 anos, lança um novo curso de capacitação em Aplicações para a Gestão Estratégica do Conhecimento. Com duração de quatro meses, o curso está voltado para gestores da área de projetos, operações e TI, em empresas de diferentes ramos. O curso mescla aulas teóricas com a solução de problemas práticos, para que o profissional discuta e solucione, durante o curso, uma situação vivida na empresa em que trabalha, por meio da gestão do conhecimento.

O curso conta com professores que têm atuação pioneira no ramo da Gestão do Conhecimento e da Ciência da Informação, com doutorado pela USP. As aulas são oferecidas na Unidade Paulista da Fundação Vanzolini. O prazo de inscrições para a próxima turma vai até 27 de julho, e os interessados podem garantir uma vaga preenchendo o formulário no site http://www.vanzolini.org.br.

Para grupos de profissionais é possível desenvolver as aulas no formato in company, com programação específica para empresas de origem nacional e internacional. Mais informações pelos telefones 0800 770 06 08 (Estado de São Paulo); (11) 3145-3717 (demais regiões) ou no email: cursos@vanzolini.org.br.

Fonte: Incorporativa