Da Redação

“A contabilidade tem que espelhar a realidade da empresa e, no caso do poder público, do que efetivamente representam as órgãos governamentais e os compromissos financeiros por eles assumidos”, disse o presidente do Tribunal de Contas de Mato Grosso, conselheiro Valter Albano da Silva na abertura da capacitação em contabilidade aplicada ao poder público que começou nesta segunda-feira (21/02) para a equipe de auditoria do TCE.

Nesta terça e quarta-feira (22 e 23/02), a mesma capacitação será oferecida para contadores e controladores internos de órgãos públicos de municípios e do Estado. O curso está sendo ministrado por técnicos da Secretaria do Tesouro Nacional (STN). Em fevereiro do ano passado, com palestrantes da mesma STN, o TCE ofereceu capacitação em contabilidade pública com foco nas mudanças que a disciplina vem sofrendo em nível mundial.

Segundo Albano, Mato Grosso já foi palco de uma dramática situação contábil, que não espelhava a verdadeira realidade, além esconder a verdade dos fatos. “A contabilidade em 1995 apresentava apenas um terço da divida real. Traduzia uma pequena parte dos contratos e os compromissos, que eram razoavelmente cumpridos, tinham pouca base legal”, lembrou o conselheiro presidente.

“Participei da reestruturação administrativa do Estado e vi quanto mal faz a ausência de uma contabilidade real associada com a falta de responsabilidade de gestores. Com a reestruturação, muita coisa surgiu dos porões, ou que estavam escondidas em baixo dos tapetes e atrás das cortinas”, ele acrescentou. Valter Albano foi secretário de Fazenda na primeira gestão do Governo Dante de Oliveira, período em que foi necessário um amplo ajuste fiscal para que o Estado voltasse a ser administrável.

Importância

O conselheiro Valter Albano fez questão de destacar a importância da capacitação e a presença da equipe de auditoria no treinamento. “Estamos contando com orientadores de renome nacional, que tem se destacado pelo trabalho de difundir conhecimento sobre a nova contabilidade”, anunciou o presidente.

Para Valter Albano, com a capacitação o TCE está buscando elevar o conhecimento e a prática contábil aos moldes e níveis dos países de primeiro mundo.

“Obtendo conhecimentos sobre a base filosófica da nova contabilidade, os conceitos e os procedimentos, nosso auditores podem contribuir para a melhoria da administração pública”, ponderou.

Fonte: O Documento