O sucesso do empreendimento depende de seu grau de imunidade. Nenhum empregador pode evitar que seu empregado o leve à justiça do trabalho. Mas, o que ele pode e deve fazer é estar preparado, legalmente, para lidar com questões judiciais sempre que for necessário. Para assegurar-se de ter sucesso diante da justiça é necessário cumprir todos os procedimentos legais a que sua organização está sujeita. A melhor forma de certificar-se de que todos os procedimentos tributários, fiscais, parafiscais, trabalhistas e previdenciários foram operacionalizados adequadamente é aferir sua aplicação. Daí a importância da auditoria interna para realizar esta averiguação. Diante do emaranhado de obrigações legais impostas às empresas no Brasil, faz-se extremamente necessário este trabalho de acompanhamento e supervisão do adequado cumprimento dessas obrigações legais.

A auditoria interna pode ser realizada de forma permanente ou periódica. A empresa que mantém auditores internos constantemente tem, com certeza, maior segurança na realização de suas operações. A auditoria interna permanente atua como forma de medidas preventivas. Com a auditoria interna permanente os procedimentos legais são examinados antes e durante a sua aplicação. Dessa forma, as não conformidades adiante detectadas pela auditoria interna periódica são, na auditoria interna permanente, constatadas e corrigidas de tal forma a não afetar os resultados futuros.

A auditoria interna realizada periodicamente é um trabalho pretérito pois quase sempre tem por finalidade examinar o passado. Todas as não conformidades constatadas pela auditoria interna periódica carecem, quando possível, de ações corretivas. A auditoria interna deve ser realizada por contador legalmente habilitado que exerça amplo domínio dos procedimentos legais aplicáveis às áreas tributária, fiscal, parafiscal, trabalhista e previdenciária. Como produto de seu trabalho, o auditor deve apresentar relatório de auditoria interna contendo todas as áreas examinadas, as não conformidades constatadas e as ações corretivas propostas.

No Brasil ainda prevalece a cultura de irmos ao médico quando padecemos de algum sintoma ou mau estar. Com a auditoria interna não é muito diferente. Sempre que a empresa produz e vende bastante, atinge suas metas operacionais e o lucro não aparece, lembra-se de contratar uma auditoria. Pior ainda, o mal resultado que motivou a contratação da auditoria interna poderá ficar ainda mais desfavorável com a apresentação de passivos contingentes revelados pelo trabalho do auditor.

O investimento em organização, sobretudo em auditoria interna, somente deve ser feito pela empresa que reconhece a importância e os benefícios deste trabalho, e está comprometida com mudanças que vão contribuir para o sucesso do empreendimento. A auditoria interna está focada na aplicação adequada de todos os procedimentos legais, com o objetivo de aumentar o grau de imunidade da organização e garantir a precisão dos resultados de suas operações. Portanto, o investimento em auditoria interna não é recomendável para empresa com desvio de conduta fisco-tributária.

Autor: João Batista de Oliveira – Auditor contábil